Pesquisar este blog

terça-feira, 22 de agosto de 2017

EM 2000 ERA ASSIM

Uma imagem de Queimadas no ano 2000, Rua João Barbosa, onde se ver as antigas castanholas plantadas por Zé Ribeiro, os velhos bancos da pracinha e os carros contornando em frente a igreja. 

DOCUMENTO 1975



Em junho de 1976 o Sr. Presidente da República, general Ernesto Geisel, esteve em Campina Grande, para ver de perto as agruras da secas que castigava o interior paraibano naquele ano e realizar algumas inaugurações, como por exemplo a BR-104, ligando Campina a Maceió, rodovia esta que pode ser considerado o divisor de águas na história de nossa cidade.
Sabendo da importância daquela visita, Tião do Rêgo, então prefeito de Queimadas enviou-lhe uma mensagem de congratulação, via o “Jornal da Paraíba”, que foi assinada por ele, na condição de prefeito; Antônio Monteiro que era o vice e por Saulo Ernesto, presidente da ARENA local, o partido politico do presidente Geisel.
Eis a nota:
O Prefeito Municipal de Queimadas, o Vice Prefeito e o Presidente do Diretório Municipal da ARENA, em nome do Município, dão as boas vindas ao EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA, Gal Ernesto Geisel, numa hora em que a PARAÍBA, principalmente a nossa região, encontra-se nessa fase transitória de seca.
Que esta visita proporcione oportunidade de dias melhores, visto que, visto que ainda não temos a certeza da regularidade das chuvas.
A Paraíba acolhe Vossa Excelência de braços abertos, insigne Presidente da República.
Queimadas 01 de junho de 1976

Assinaram a nota:
Sebastião de Paula Rego – prefeito.
Antônio Monteiro – vice-prefeito.
Saulo Ernesto – ARENA local.

Os homens públicos queimadenses citados no texto acima.

Imagens da visita de Geisel a Paraíba e consequentemente a Campina.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

OS CLUBES AGRÍCOLAS



Nos anos 1930 a educação brasileira ganhou um reforço didático com a implantação dos Clubes agrícolas, um espaços “extraescolar”, anexos das escolas primarias da zona rural ou dos grupos escolares das cidades do interior, sendo o instituto subordinado ao Ministério da Educação e Saúde, mas patrocinado pelo Ministério da Agricultura, a quem eles respondiam.
A filosofia do projeto era completar a educação dos jovens e preparar esses futuros trabalhadores, dotando-os de novas técnicas e de novos métodos de trabalhar a terra. O fim proposto, era acabar com aquilo que os governantes consideravam “ser o atraso do campo” e para isso eram estimulados o espírito cooperativo no estudante, nas suas famílias e na comunidade em que viviam, além de estimular a interação entre escola e a família, sem deixar de considerar o interesse do governo em conter os fluxos migratórios.
Críticos do modelo, os de ontem e os de hoje, argumentam que tais equipamentos não passavam de projetos educacionais das classes dominantes, visando o aumento da produtividade no campo e a preparo das crianças e jovens desses Clubes para serem futura mão de obra com certa qualificação no meio rural.
Queimadas teve sua versão desse modelo, no Grupo Escolar José Tavares, e chamava-se "Clube Agrícola João Pessoa". Conforme a foto acima,  Jornal a União, alunos e familiares se confraternizam na escola. Era a "Festa do Milho" no ano de 1941.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

ANTIGOS DESFILES

Concentração da Escola Dulce Barbosa para o desfile de 7 de setembro de 1982 na rua Sebastião Lucena.























Como detalhe podemos observar os prédios da rua. O da esquerda era a antiga cooperativa rural, hoje ele abriga o SICOB, o BANCO do BRASIL e uma loja de calçado, na esquina com o Calçadão Tataguaçú. Já a direita está a antiga padaria de Zé Gomes, hoje uma loja de calçado e outra de roupas.
Foto de Arnaldo Maia.

sábado, 12 de agosto de 2017

CULTURA QM

 

A arte e a cultura de Queimadas representada por quem de direito: o nosso poeta Joelsom Miranda, autor de alguns livros e de muita literatura de cordel.
 Abaixo o grande poeta recitando seus versos na POEBRAS-CG.
Na sequencia temos Joelsom Miranda e sua esposa Gisele Cavalcanti prestigiando esse blogueiro no lançamento do livro Terra Tataguaçú em 2015.

FOTOS PANORÂMICAS 2004

Vista parcial do bairro do Castanho em dezembro de 2004. Foto de Romero da Ecolurbe.

domingo, 6 de agosto de 2017

NOSSO FUTEBOL AMADOR


2º Quadro do Nacional de Queimadas em 1965.
Com informações do saudoso Antonio Olimpo, da esquerda para direita:
Zé Preto, Piaba, Sueba (irmão de Castilho), Zé Timba, Fernando Vital, Delma e Lela.
Ronaldo, Valdemar, Abel, Tonho Peru e Zé Cândido.
Foto de David Muniz.